quinta-feira, 27 de março de 2008

lê essa então!!!!!!!

"Stop, a vida parou ou foi o automóvel..."
Carlos Drummond de Andrade

O que nosso amigo Drummond quis dizer com esse sucinto e pequeno (além de resumido) aforismo? O que poderia significar tamanha insignificância temporal? Será que nosso poeta avassalador estava com preguiça ao escrever uma coisinha (perdoe-me pela "coisinha" meu acalorado amigo Carlos) dessas? Ou será uma genial observação? (Tentarei não ser prolixo).
Será o fatal embasbacamento frente o advento de tão revolucionária tecnologia – o automóvel? Será que a vida poderia não ser mais a mesma – teria parado – e tal sentimento, unido a uma longínqua nostalgia, um saudosismo peremptório fundado em uma vontade incontrolável de se andar a pé e ver a vida engatinhar a joelhadas largas, o medo do novo? Ou poderia ser um momento digressivo de um poema maior, causado tão somente por uma freada brusca de um automóvel em alta velocidade em uma rua ao lado da residência do querido de Andrade? Quem poderia saber?
Colocamos capilares em ovos! Temos necessidade de por significado ao que é e não mais que isso, ao que não tem significado além de uma sensação, de um momento, de uma fruição – talvez os psicólogos (salve as estudantes de psicologia, o que seria de nós, pianistas da Eu a banda, sem esses seres angelicais) cavoucando nosso cerebelo, encontrem em nosso inconsciente animal as raízes de tamanha vontade: de dizer algo que tenha infinitos significados.
Desse modo, percebemos que temos em mãos e no coração (diga-se recônditos do nosso cérebro) a chave de todos os significados da vida. Somos poeira de Estrela, viemos do mesmo denominador comum e voltaremos para lá com algo a mais, com novas experiências. A vida não parou meu aforístico Drummond, realmente foi o automóvel.
Para concluir, meus amiguinhos, quero lhes dizer algo:
As pessoas me param na rua e perguntam:
__ Mas Danilo Andrade (olhem! mesmo sobrenome)! O que vem a ser "Macacos Narcisos" (expressão essencialmente "Pedroivística")?
Pois eu digo:
__ Estamos aqui falando de transgênicos, é uma mistura entre Macaco e uma flor conhecida (Narciso). Poderíamos falar em "Tatu Violeta", "Jacaré Crisântemo", "Camelo Girassol" ou "Pato Couve-Flor"... (bobinhos!!!)

Danilo Andrade

3 comentários:

Anônimo disse...

bonito!!!

Anônimo disse...

pois é ... e salve as estudantes de psicologia!

Ma Prem Padmini disse...

Gostei do blog. E, não porque o meu irmão preferido (único, óbvio) é o vocalista, mas eu sou fã! Hehe
Parabéns e super sucesso (assim eu irei em todos os shows. Iupi!).

Beijo :*